Câmara Mirim de Itapecerica começa a funcionar em 2018 

Da Redação

Trazer o jovem para a vida política é um desafio constante. Pensando nisso, a câmara municipal de Itapecerica da Serra aprovou por unanimidade a criação da Câmara Mirim, no mês de setembro, e que começará a vigorar a partir de março de 2018.

Pr. Márcio Roberto, autor do Projeto de Lei da Câmara Mirim (Divulgação)

Projeto do presidente da câmara, vereador Pastor Márcio Roberto (PSC), a Câmara Mirim nasceu da necessidade de se formar cidadãos conscientes dentro da política. Segundo Márcio, após ser convidado para dar uma palestra aos alunos do 9º ano da E.E. Joaquim de Paz Fernandes Barros (Joaquinzão), onde falou sobre “O que é política” e “O que é um ato político”, sentiu que já estava mais que na hora de levar a diante a criação da Câmara Mirim. “Nossa intenção é fazer com que outras pessoas possam ver a câmara com outros olhos, pois sabemos que muitos pensam que política é só ladrão e não é verdade”, afirmou Pr. Márcio.

Julia Cintra (11), presidente do PSB Mirim de Itapecerica da Serra, está sempre presente nas sessões da câmara desde os 8 anos e acredita que a criação da Câmara Mirim vai ser muito útil, pois será uma oportunidade  para atrair mais jovens para política. “Com certeza a câmara mirim vai trazer mais facilidades aos jovens para conhecerem mais sobre a política. Eu estarei nessa”, disse Júlia.

Júlia Cintra, presidente mirim do PSB, diz que a criação da Câmara Mirim irá auxiliar os jovens a conhecer melhor a política (Wilson Barbosa – TRIBUNA 116)

Marcio elogiou a jovem Júlia pela sua dedicação em estar sempre presente para aprender com os vereadores  da casa. “Com certeza esta jovem um dia será uma grande vereadora, uma deputada… vontade ela tem e vai ter sucesso”, destacou Pr. Márcio.

Segundo o projeto, poderão participar do processo de escolha dos Vereadores Mirins as escolas da rede de ensino do município, públicas e particulares que possuam turmas de 8º e 9º anos do ensino fundamental. Os interessados deverão preencher o formulário fornecido pela câmara municipal; enviar as duas propostas melhores que serão avaliadas por uma Comissão de Educação, Cultura, Desporto e Assistência Social que definirá os futuros vereadores mirins e suplentes do primeiro ano; a função será exercida de forma educativa e não remunerada.

Entre as propostas ao município a serem elaboradas pelos vereadores mirins, estão os seguintes temas: educação, saúde, cultura, esporte e lazer, etc.

A Câmara Mirim deverá se reunir no plenário da câmara uma vez por bimestre, de 1º de março a 30 de junho; e de 1º de agosto a 30 de novembro, para a realização da sessão ordinária na Câmara Mirim.

Compartilhe esta notícia!